Siga-nos
Topo

Veja como cuidar dos cães e gatos no inverno

O frio chegou de forma intensa, principalmente nos estados do Sul do país, e o clima frio e úmido, além do desconforto, podem causar sérios problemas à saúde dos pets.

Para cuidar melhor de seu pet no inverno, confira as dicas da coordenadora de Medicina Veterinária da Universidade Positivo (UP), Thaís Casagrande, e da farmacêutica Sandra Schuster da docg., primeira empresa de vendas diretas de produtos para pets.

1 – Atenção ao animal

“É muito importante que os tutores fiquem atentos a qualquer sinal clínico ou alteração no comportamento dos animais, pois podem indicar alguma doença, como a “gripe dos cães” ou traqueobronquite infecciosa (tosse dos Canis) e a rinotraqueíte, em gatos”, alerta a veterinária. Tosse seca, secreções nasais, espirros e a impressão de que o cão está engasgado são os primeiros sinais de gripe em cachorros. Nos gatos, alerta também para espirros, secreção nasal e febre. Ao primeiro sinal, o peludo deve ser imediatamente levado ao veterinário pois essas doenças podem evoluir para uma pneumonia, e as complicações podem levar o animal a óbito.

2 – Vacinação é fundamental

A tranqueobronquite infecciosa canina pode se manifestar durante todo o ano, mas o risco é maior quando as temperaturas caem. A doença pode ser prevenida com vacinação anual contra gripe dos cães. Já para os gatos, a prevenção contra rinotraqueíte é feita na vacina tríplice, quádrupla ou quíntupla que também deve ser administrada todos os anos. Mas alerta: se o animal estiver apresentando qualquer sintoma de gripe ou rinotraqueíte, não deve ser vacinado até que seja tratado.

3 – Banho  

A temperatura da água e do ambiente deve ser adequada ao clima. Em casa ou no pet shop, a água deve ser morna e o ambiente aquecido. Para que o pet não sofra com a mudança brusca de temperatura, ao sair do pet shop o tutor deve vesti-lo com uma roupa e cobri-lo com um cobertorzinho, preferencialmente.

Com o frio, é normal que a pele dos animais resseque com mais facilidade, por isso é importante estar atento à fórmula do shampoo e condicionador. “Desenvolvemos shampoos e condicionadores específicos para o tipo de pelagem dos pets e os componentes das fórmulas são hipoalergênicos, livres de parabenos e óleos minerais, ajudando a manter a pele e a pelagem mais hidratadas. Além disso, todos os shampoos contêm um ativo neutralizador de odores, que faz com que o banho ‘dure mais tempo’, ajudando a reduzir a frequência das lavagens”, comenta a farmacêutica Sandra Schuster. Outra alternativa criada pela marca foi o banho seco. Nas versões em pó ou spray, é uma opção para manter o pet limpo reduzindo o número de banhos úmidos.

 4 – Hidratação

A pele das patas dos animais também sofre bastante com as temperaturas baixas, principalmente nos dias de geada. Para reduzir os efeitos do frio, os cães podem usar sapatinhos para proteger as patas quando saem para o passeio, mas são poucos os animais que se acostumam com o acessório. O ideal é evitar os horários mais frios e também usar um hidratante. “A docg. criou um creme para patas com D-pantenol e glicerídeos de soja que hidrata profundamente a pele dos pets. Ele também está sendo muito utilizado nos focinhos, que igualmente sofrem as agressões do frio”, revela a farmacêutica.

5 – Roupas

As roupas ajudam a manter o calor dos pets, principalmente dos animais com pelo curto ou que não possuem sub-pelo. “É importante verificar se o animal ficou confortável, se a roupa não está apertando as pernas, axilas ou pescoço. E também tirar a roupa e escovar os pelos todos os dias, evitando que embolem”, sinaliza a professora. “Trocar a roupa com frequência também evita a proliferação de bactérias e fungos. E nunca deixar que o animal use roupas úmidas, pois podem predispor a uma infecção”, complementa.

6 – Caminhas e casinhas

Caminhas e cobertores ajudam a manter o pet aquecido no período de descanso. Há várias opções de camas, inclusive forradas com pelos, que ajudam a aquecer ainda mais o animal. Gatos também gostam muito de tocas, portanto avalie a possibilidade de comprar uma cama no formato iglu. Evitar deixar a caminha diretamente no chão, também é importante. Tapetes ou cobertores embaixo ajudam a reduzir o frio. Existem opções de camas que ficam elevadas do chão, o que reduz a umidade da caminha, principalmente em dias mais chuvosos.

Para os pets que ficam na parte externa, o ideal é que a casinha fique numa área coberta. Casinhas com proteção térmica e portas ajudam a evitar a entrada de vento e amenizam o frio. Dentro das casinhas é fundamental o uso de caminhas e cobertores. As casinhas e caminhas devem ser aspiradas e lavadas com frequência para eliminar pelos e a proliferação de ectoparasitas, como pulgas e carrapatos.

Com essas dicas seu pet estará pronto para enfrentar a estação.

Sobre a docg.

Primeira empresa de vendas diretas de produtos pets no Brasil, a docg. foi lançada no mercado em fevereiro de 2017 pelos empresários Sandra Schuster, Flávio Pigatto (fundadores da DrogaVET, maior rede de farmácias de manipulação veterinária no Brasil) e Juliano Cortes (franqueado DrogaVET há mais de 10 anos).

A experiência com saúde animal motivou o desenvolvimento de produtos diferenciados, como os shampoos livres de parabenos, vaselina ou óleos minerais. Além de sua linha própria de cosméticos, que incluem banho seco, creme para patas, perfumes e uma linha dedicada aos profissionais de beleza e estética animal, a docg. oferece uma grande variedade de produtos em seu catálogo. São itens de marcas parceiras, como acessórios, petiscos, alimentos úmidos, brinquedos e camas.

Mais informações: www.docg.com.br / www.docgstore.com.br

Desenvolvido por CG Multimídia

You must be logged in to post a comment Login

Mais em Saúde e Bem Estar